10 de set de 2010

0 O verdadeiro sacrifício.

Deus, ás vezes, pede coisas bem estranhas. Nóe teve de construir uma arca a quilômetros de distancia da água mais próxima e providenciar nela, baia que de alguma forma pudesse receber animais. (Ele certamente ficou imaginando como reuniria os leões e ao mesmo tempo como os manteria afastados da zebra!)
Nada, porem, se iguala a exatamente á tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta á promessa pela qual aguardava 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão, o filho prometido a ele e a a Sara, a criança nascida em sua velhice. A morte de Isaque mataria também um sonho. Ou não?
Ao que parece, Abraão não perdeu tempo preocupando-se com o problema. Na manhã seguinte, levantou cedo, arriou o jumento, acordou o rapazinho e dois servos, cortou madeira,( precisaria de gravetos para acender o fogo) e partiu para uma viagem de três dias. O que lhe teria passado pela mente durante aqueles três longos dias? Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. O relacionamento dele com o Senhor era suficiente para ele confiar em Deus. Não compreendeu; sabia que obedecer a Deus o feriria profundamente, mas levou adiante. Permaneceu obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar, amarrou o filho, colocou sobre o altar e levantou o cutelo.
Algum de nós conseguiria confiar tanto em Deus?
Nosso coração treme ao pensar no sacrifício de um ser humano. Seriamos prudentes, no entanto, em refletir como essa historia relata de modo espantoso o que o próprio deus faria futuramente por nós. Da mesma forma que Isaque carregou a lenha para a oferta queimada, Jesus carregou a própria cruz até o Golgota. Como Abraão colocou Isaque sobre o altar, Deus colocou seu filho na cruz. Como Abraão levantou seu cutelo para matar seu filho em obediência a seu Senhor, Deus permitiu que Jesus fosse morto para que o pecado pudesse ser castigado e o perdão oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta. Séculos o depois ele fez. João Batista apontou isso para seus seguidores. “ Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jô 1:29).
Até que ponto você confia em Deus realmente? O suficiente para morrer por ele? O suficiente para permitir que um sonho morra? Será que o suficiente para viver para ele?
COMPARTILHE!
Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário